sexta-feira, 17 de agosto de 2007

in Memorium


Lipotes vexillifer

O que mais se temia nestes últimos anos parece agora confirmado: o baiji ou golfinho do Rio Yangtze está extinto.
Depois de uma expedição de busca de seis semanas, nenhum exemplar foi avistado. A pesca (ainda que fosse acidental nos últimos anos), as faraónicas barragens, a poluição e o tráfico de navios parecem ser as causas mais prováveis do seu desaparecimento. Ou seja, Homo sapiens ataca de novo!
E porque é triste que esta espécie tenha desaparecido? Pois porque eliminamos toda uma família de mamíferos marinhos, que tinha o seu papel no ecossistema; porque eliminamos um dos animais mais antigos do mundo (20 milhões de anos); porque não tínhamos esse direito!
Restam-nos umas poucas fotos e alguma que outra gravura para recordar este nosso parente.

(Isto é também indicador de risco para as populações humanas que vivem nas margens do rio e que dele dependem para subsistir, uma vez que o progressivo desaparecimento dos mamíferos aquáticos de água doce é sinal de má qualidade da água também para o Homem.)

3 comentários:

Stevie disse...

Uma trista notícia. Eu ja conhecia mas é muito trista. Não é securo que o baiji seja completamente extinto mais é muito provável. Si encontram algum exemplar sempre poden tentar a clonação.

Hoje iremos ver “Cartas desde Iwo Jima” à Filmoteca d’Estiu.

André Moura disse...

Apesar de ser uma notícia bombástica nao é propriamente novidade. Os censos feitos nos últimos anos indicavam jáuma redução mto drástica do número de animais, e embora se vissem sempre animais, por vezes os números eram bastante baixos, nao ultrapassando a meia dúzia de indivíduos (não me lembro dos números exactos). o q isto quer dizer é q o facto de nesse censo (q foi feito no ano passado) nao terem sido avistados animais nao quer dizer q em censos futuros nao sejam avistados mais. No entanto, isto em nada ajuda o pobre do golfinho, q mmo q ainda exista existe em números tão pequenos q o seu futuro é bastante negro. No entanto, nao é correcto dizer q está extinto pois como é sabido são precisos 50 anos sem avistamentos para merecer essa designação. Acho q este é mais um caso de aproveitamento por parte de algumas pessoas a quem convem q o Baiji esteja extinto, e isso sim é imoral. Por exemplo, pq razão nao se tomaram medidas mais cedo qd já há mto se sabia q os números eram baixissimos? Ou pq razão a Vaquita, outro cetáceos extremamente ameaçado nao merece a mma publicidade? Talvez por nao viver num país sub-desenvolvido e por ser um alvo político mais difícil.

Conclusão, é bom ver q a comunicação social dá importância a estes acontecimentos,mas na minha humilde opinião era mais importante q essas notícias aprecessem antes do acontecimento, pois na verdade o Baiji já está "extinto" há mtos anos!!!

Arid disse...

Na verdade não sei se a comunicação social lhe deu muita atenção...eu não vi nenhuma notícia a respeito, mas a verdade é que não estou muito a par ultimamente. Eu vi um comentário num fórum científico.
De todos modos, tens razão, já se temia isto há muito tempo. Mas não me parece que a publicação científica (Biol. Lett.) da última tentativa de censo seja uma manobra política. E parece-me muito complicado que um país como a China tome algum tipo de providencia a este respeito, tendo em conta que factores económicos muito poderosos por trás de exploração do rio.
É uma pena!